sexta-feira, junho 05, 2009

Simonal

Foto: Maria Antonia Demasi



















Acabou.

Dei de cara com uma mulher encostada na parede acarpetada da sala de exibição bacana.
Ela dançava. E acompanhada. Da vassoura que ia pra lá e pra cá com ela.
E a sacudida vestia azul. Uniforme azul de faxineira.
E cantava junto.

Levantei, grudei nela e perguntei:
E aí, já assistiu?
Só pedaços, cê sabe entro e saio, fico só bicando. Mas o cara é bom, sei todas as músicas dele...
Olhamos as duas pra telona onde rodavam muitos e muitos nomes.
Que ela não conhece. Nem eu. Mas a gente olha. Dançando. As duas.

Ela que viu pedaços do documentário.
Eu que sabia só pedaços da vida do cara.
Nós que na hora de falar "tchau", concordamos: o cara deu azar, mas era foda!
Ela partiu pra limpeza animada.
Sorte dela que vestia azul poder trabalhar com o Simonal na orelha.
Sorte dele que agora quem sabe, pode ter a sorte mudada.

2 comentários:

  1. Nossa Tonha. que delícia. que solto!
    Quanta dança! lindo mesmo.

    Inês

    ResponderExcluir
  2. Adorei, Tonha! Muito bom, mesmo.. leve.. solto... a sua cara! Escreva muito, a gente precisa!
    Beijosssssssssssssss
    sonia

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...