sexta-feira, abril 30, 2010

Conversa no escuro

Foto: Maria Antonia Demasi

Não que buscasse a resposta definitiva. Não.
Precisava apenas escutar. Sabia que não era aquele o lugar nem aquela era a hora. Mas precisava escutar.
Enquanto escutava, acariciava o aparelho celular. Queria decifrar a cor de cada palavra.
Escutou por quase uma hora. Não se incomodou com o barulho do bar.
E de repente a voz se calou. Ela chacoalhou o aparelho. Depois o acariciou. Por fim tateou a roupa e encontrou o bolso para guardá-lo.
Já podia ir embora. Entendeu que o suco tinha acabado. Não adiantava mais chupar fundo o canudinho.
Levantou, tateou o balcão, virou-se e foi embora.
De olhos bem fechados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...